30 de jul de 2013

DEPOIMENTOS DE ALUNOS que fizeram a formação em Arteterapia no Integrare



Ao escolher o Centro Integrare, levei em consideração principalmente duas coisas: O compromisso da coordenadora com a qualidade do curso e minha sensação de bem-estar com a equipe técnica e alunos, pois eu sabia que para além de aprender a ser Arteterapeuta, eu estaria me expondo e me trabalhando terapeuticamente. Para mim, a qualidade do curso só foi aumentando, bem como o vinculo com os colegas de trabalho, o que deixava o ambiente mais fluido. As coordenadoras tinham muita responsabilidade com os conteúdos e com os prazos, o que nos fazia ser alunos mais comprometidos. Até a metade do curso sentia que era aluna, após este período sentía que estava me profissionalizando, pois ao entrarmos em estágio nossa postura profissional era cobrada, bem como uma postura quase científica também, pois todo o período de estágio foi descrito em relatórios e discutido em longas e ricas supervisões. Concomitantemente a tudo isso, percebia que integrava uma maturidade pessoal e profissional. O final do curso foi chegando e com ele entregamos um longo e detalhado trabalho escrito que continha todos os caminhos trilhados em estágio. Entregamos também o trabalho final, fruto de um Workshop que nós alunos ministramos ao grupo. Nas aulas finais, fizemos um balanço dos nossos processos pessoais vividos ao longo dos dois anos. Foi importantíssimo fechar o trabalho dessa forma, nos fazendo perceber e encarnar todas as nossas transformações e como poderiamos usá-las dali pra frente. Para além de uma Arterapeuta, aprendi a trabalhar em grupo, a apreciar a subjetividade preciosa de cada integrante, a desenvolver a minha relação pessoal com a Arte e finalmente perceber que ter contato com experiências artísticas, independente de resultados, é praticamente imperativo à todos. Agradeço muito a todos que fizeram parte dessa história e já sinto saudades...

beijos

Ana Carolina
Naturóloga, Fitoterapeuta, Arteterapeuta. 

23 de jul de 2013

ARTETERAPIA na revista Caras por Cristina Alessandrini


REVISTA CARAS | 5 DE OUT. DE 2007 (EDIÇÃO 726 - ANO 14)

O QUE É A ARTETERAPIA E COMO ELA PODE MELHORAR A VIDA DAS PESSOAS

Embora antiga, foi reconhecida como tratamento auxiliar da Medicina apenas no século XX. Consiste no uso da escultura, pintura e outras formas de expressão para o autoconhecimento, o controle de sintomas e o tratamento de problemas e doenças. A atividade criativa e a relação que estabelece com ela e com o arteterapeuta é que permitem à pessoa se conhecer melhor e evoluir.


A arteterapia utiliza o desenho, a pintura, a escultura, a modelagem, o teatro, a dança e outros recursos de expressão para o autoconhecimento, a suavização de sintomas e o tratamento de problemas e doenças.
Enquanto em outras formas de tratamento, como a Medicina, o paciente relata ao profissional que o está atendendo o que o incomoda ou aflige, na arteterapia ele as expressa por meio de uma ou mais atividades artísticas de sua preferência. O processo de criação e a relação que estabelece com elas e com o arteterapeuta é que vão lhe permitir se conhecer melhor e evoluir. A cada desenho ou modelagem, o conteúdo da pessoa toma forma e ela sente que pode transformar suas aflições e suas angústias em cor e movimento, em arte. Assim, suaviza e aprende a relativizar padrões que antes aprisionavam, descobre que pode criar novas maneiras para lidar com os problemas. A arteterapia é um tratamento auxiliar da Medicina, como a fisioterapia e a acupuntura, entre outros. Seu uso é reconhecido pela Asssociação Médica Brasileira e pela Associação Brasileira de Medicina e Arte como terapia coadjuvante. O austríaco Sigmund Freud (1856-1939), criador da Psicanálise, já apontava o papel da arte no processo terapêutico. Mas foi o psiquiatra suíço Carl G. Jung (1875-1961) quem, no começo do século XX, começou a usar a arte como recurso terapêutico com os próprios pacientes. Também colaborou para o estabelecimento da arte na terapia o pediatra e psicanalista inglês Donald Winnicott (1896-1971). Dois pioneiros no Brasil, na primeira metade do século XX, foram o médico Osório César e a psiquiatra Nise da Silveira(1906- 1999), que desenvolveram seu trabalho em hospitais psiquiátricos. Hoje é usada em todo o mundo e ganha mais espaço também aqui.
O tempo de tratamento varia de acordo com a necessidade de cada um. Ocorre tanto individualmente quanto em pequenos grupos. Pode ser usada por qualquer um que queira se aperfeiçoar e rever problemas como baixa auto-estima, dificuldades de relacionamento interpessoal, angústia, estresse e ansiedade. Pode aliviar sintomas de doenças, como câncer e vitiligo, e promover mais qualidade de vida. É usada também no tratamento de crianças e adolescentes hiperativos ou com dificuldade de aprendizado. Além disso, é recomendada, entre outras situações, na recuperação de quem sofreu traumatismos ortopédicos ou cerebrais. São infinitas, portanto, as possibilidades oferecidas pela arteterapia.
Na América do Norte e na Europa, grandes instituições já oferecem cursos de graduação e de pós-graduação na área. As entidades brasileiras do setor de arteterapia lutam para que um dia seja assim também no Brasil. Hoje, só quem já tem uma formação superior básica, como psicólogo, psiquiatra, fisioterapeuta, pedagogo e professor de arte, pode se especializar na atividade. Há cursos em diversas instituições de ensino públicas e particulares. O tratamento, enfim, já está disponível também na área pública de saúde, em clínicas, hospitais, creches e até em sindicatos e outras entidades. Pessoas que desejem saber se em sua região existem serviços de arteterapia podem consultar as associações existentes em vários Estados ou a União Brasileira das Associações de Arteterapia (Ubaat), que tem trabalhado para regulamentar a formação consistente de arteterapeutas e seu reconhecimento como profissional da saúde e da educação. Informações nos sites ubaat.com.br e aatesp.com.br, ou pelo telefone (021) 2719-9404.

Por: Cristina Dias Allessandrini

13 de jul de 2013


Parece brincadeira, mas é muito SÉRIO, e acredite, pode ser muito bem remunerado.

12 de julho de 2013 às 00:58
Uma profissão autônoma, que gera independência financeira e recuperação do investimento num curto espaço de tempo, onde um profissional recém-formado em Arteterapia pode ganhar em torno de R$ 120,00 por uma sessão. Para fazer este curso o único requisito é que se tenha qualquer curso de graduação.

Com a formação em Arteterapia o aluno fica apto a exercer uma profissão legalizada e independente do curso superior que já tenha. Nada melhor do que trabalhar no que se gosta, visto que essa profissão é agradável e prazerosa. Esse trabalho pode ser realizado com grupos em escolas,empresas, hospitais, instituições etc...

Na Arteterapia você vai trabalhar com modalidades expressivas como pintura, modelagem, colagem, desenho, tecelagem, expressão corporal, sons, músicas, criação de personagens, etc.

A formação com a Mestre Danielle Bittencourt tem como diferencial os módulos de Pranic Healing e Florais correlacionados com o conceito de Energia Psíquica. Outro diferencial são os profissionais com longa experiência, reconhecidos no mercado, mestres e especialistas com formação no exterior.

Esse curso de formação garante com que o profissional se sinta apto a entrar no mercado de trabalho para competir com profissionais que já estejam atuando no mercado.

Links:

SAIBA MAIS SOBRE ARTETERAPIA
https://www.facebook.com/notes/yoga-recreio/o-que-é-arteterapia/605238569510575

MATERIAL TEÓRICO - JUNG E O INCONSCIENTE CRIATIVO
https://docs.com/U39Z 

SITE CONCEITUADO:
www.arttherapy.org


DANIELLE BITTENCOURT- Clínica de Psicologia e Arteterapia

Avenida das Américas, nº 7935 , bloco 2, cobertura 734. Barra Da Tijuca- RJ
Tels: 21- 9316-3608/ 21- 7893-1406
email:
daniellebittencourt@terra.com.br
centrodearteterapia@hotmail.com


MANDALAS!!!!

MANDALAS!!!!